Público

Punir a criança sem falar com ela é pior do que puni-la com palavras

Punir a criança sem falar com ela é pior do que puni-la com palavras


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

O castigo é uma ferramenta que há muito tempo é utilizada pelos adultos na educação dos seus filhos. Por conta disso, seu uso na sociedade é normalizado. A punição continua a ser usada por causa de sua aparente rapidez e eficácia na eliminação ou correção de conduta ou comportamento irritante ou inadequado.

Os pais aplicam todos os tipos de punições, tais como: não poder assistir televisão, não sair por um período de tempo, ou mesmo não falar com eles. Porém, o castigo do silêncio prejudica ainda mais as crianças do que o castigo privativo.

Os motivos que os pais têm para punir são muito diferentes, tanto que há momentos em que os filhos podem considerá-los injustos e até mesmo consequências negativas no seu desenvolvimento. Portanto, pode-se dizer que a punição é um pouco ou nenhum método educacional.

Segundo os especialistas, punir crianças com silêncio é mais perigoso do que com palavras. O uso incorreto de uma palavra pode causar conflitos, mas não usá-la é pior, principalmente quando é usada como forma de punição de crianças. No ambiente familiar, a indiferença pode ser usada como punição.

Isso aparece: com falta de gestos afetuosos, com silêncio ou com tratamento superficial. Gera desconforto, é degradante e até rompe o vínculo afetivo entre pais e filhos. Quando você age com indiferença na educação de seus filhos, não está ciente das consequências que isso acarreta. Na verdade, essa atitude impassível costuma ser sentida como correta e satisfatória.

Com essa atitude, a criança é provocada:

- Baixa auto-estima. Se você não obtiver nenhum tipo de resposta ao comportamento, não haverá feedback. Isso afeta seriamente a autoimagem da criança que ainda está formando sua personalidade. Uma grande insegurança se origina no pequeno.

- Tensão mental. A criança, sem saber o que o outro pensa, fará um grande esforço para decifrar o adulto. Isso, a longo prazo, causa ansiedade e estresse no filho.

- Confusão. Se houver indiferença, o mecanismo de ação-reação não pode existir. Ou seja, quando a criança age de uma determinada maneira, mas a reação conseqüente não é dada, a confusão será criada nela. Isso afetará a comunicação entre pais e filhos, tornando-a mais difícil.

A punição é um método injusto e pouco educativo no desenvolvimento da criança. Seu uso não é necessário para que as crianças se comportem adequadamente. Então, o que os adultos podem fazer sobre o comportamento impróprio sem usar punição:

- Prevenir. Saber como a criança pensa é essencial. A criança não tem intenções "ruins" em tudo o que faz. Quando são pequenos, são mais impulsivos. Os adultos devem acompanhá-los, acalmá-los e ajudá-los a compreender suas emoções e sentimentos.

- Limites. As crianças aprendem explorando e experimentando. É importante que, como adultos, demos a eles regras e limites nos quais eles possam se mover livremente, mas dentro de uma estrutura estabelecida.

- modelagem. As crianças aprendem pela observação, portanto, os adultos devem ser consistentes com o que é pedido às crianças. Por exemplo, se não queremos que a criança bata ou grite, ela não deve ser gritada ou esbofeteada como punição.

E grandes doses de paciência.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Punir a criança sem falar com ela é pior do que puni-la com palavras, na categoria de Punições no local.


Vídeo: 6 CRIMINOSOS QUE SURTARAM APÓS A CONDENAÇÃO (Pode 2022).


Comentários:

  1. Bajind

    The rating is weak !!!

  2. Herne

    Que boa frase

  3. Jahmal

    Bravo, que frase..., o magnífico pensamento



Escreve uma mensagem